Entrada >> Avisos Fitossanitários >> História do Serviço Nacional de Avisos Agrícolas (SNAA)
voltar atrás  Enviar por e-mail  Imprimir
 
História do Serviço Nacional de Avisos Agrícolas (SNAA)
Iniciado em 1964, na Região do Douro, o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas tem vindo a ser um dos meios indispensáveis para a evolução das formas de combate aos inimigos das culturas. Nesta Região foi instalada a Estação de Avisos do Douro, sendo, deste modo, a primeira a ser criada no País. Esta Estação de Avisos começou a sua actividade tendo como finalidade a racionalização das intervenções fitossanitárias para a protecção da vinha, nomeadamente para o míldio.Outras culturas e outros inimigos foram abrangidos à medida que novas Estações foram sendo instaladas, pelo País.

Devido a dificuldades de entrada de técnicos para os serviços, só passados quatro anos, em 1968, foi possível arrancar com a Estação de Avisos do Ribatejo, em Santarém, seguida pela Estação de Avisos do Oeste, em Torres Vedras e Estação de Avisos da Bairrada, em Anadia, em 1971.

Em 1977, foram instaladas mais três Estações: Estação de Avisos de Castelo Branco, em Castelo Branco, Estação de Avisos do Dão, em Viseu e Estação de Avisos de Entre Tejo e Sado, em Setúbal. No ano seguinte, 1978, foi instalada a Estação de Avisos de Entre Douro e Minho, no Porto. De 1980 a 1982, foram instaladas as Estações de Avisos do Algarve em Faro, em 1980, a do Alto Alentejo em Elvas, em 1981 e a do Baixo Alentejo em Beja, 1982. Em 1983 a Beira Interior reforça a sua acção com a instalação da Estação de Avisos da Guarda.

Só entre 1994 e 1996 é que se procedeu à instalação das restantes Estações de Avisos, considerando-se a partir daí todo o território Nacional abrangido pelo Serviço de Avisos. Foram instaladas a Estação de Avisos do Nordeste, em Chaves, a Estação de Avisos de Leiria e a Estação de Avisos da Terra Quente, em Mirandela.

A partir de 2002, o projecto AGRO 8.2 “Modernização e Reforço do SNAA” veio criar a possibilidade de organizações de agricultores privadas aderirem ao SNAA, cobrindo zonas ou culturas não cobertas pelas Estações de Avisos Públicas.

Assim, no âmbito deste projecto foram criadas as Estações de Avisos da APICITRO em 2002, para os citrinos, ORIVÁRZEA em 2003, para o arroz, ARATM em 2004, para o castanheiro, e COTHN em 2006, para a ameixeira e o limoeiro.
15-04-2009
 

Circular de Aviso nº1 (2018)-Vinha, macieira,oliveira, citrinos e prunóideas - Estação de Avisos do Dão (16-01-2018)
Aerta Fitossanitário_Circular 03 Candidatus Liberobacter solanacearum - Estação de Avisos de Entre Tejo e Sado (20-12-2017)
Alerta Fitossanitário 04 Epitrix - Estação de Avisos de Entre Tejo e Sado (20-12-2017)
Circulares de Avisos por Est. de Aviso / Cultura / Inimigo











FAIL (the browser should render some flash content, not this).


INTRANET
 
 


Serviço Nacional de Avisos Agrícolas
© 2009
   programa AGRO Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas Direcão-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural UniãEuropeia - Fundos Estruturais Acessibilidade S�olo de conformidade n�l A das Directrizes de Acessibilidade para o centea Web 1.0 do W3C
Concepção e Desenvolvimento: Agri-Ciênca.